sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Opinião | A iniciação - Jennifer Armintrout

Olá! Parece que mais uma semana está a chegar ao fim, por isso desejo-vos a todos um bom fim-de-semana e que este seja recheado de boas leituras.
Nome: A iniciação
Autora: Jennifer Armintrout
Editora: 1001 mundos
Edição/reimpressão: 2010
ISBN: 9789895577446
Páginas: 334
Sinopse: "Eu não sou cobarde. Quero deixar isso bem claro. Mas, depois de a minha vida se transformar num filme de terror, passei a levar o medo muito mais a sério. Tinha-me tornado na Dra. Carrie Ames apenas há oito meses, quando fui atacada na morgue do hospital por um vampiro. Haja sorte. Por isso agora sou uma vampira e descobri que tenho um laço de sangue com o monstro que me criou. Este funciona como uma trela invisível, pelo que estou ligada a ele, independentemente daquilo que faça. E, claro, ele tinha de ser um dos vampiros mais malévolos à face da Terra. Com o meu Amo decidido a transformar-me numa assassina sem escrúpulos e o seu maior inimigo empenhado em exterminar-me, as coisas não podiam ser piores - só que me sinto atraída pelos dois. Beber sangue, viver como um demónio imortal e ser um peão entre duas facções de vampiros não é exactamente o que tinha imaginado para o meu futuro. Mas, como o meu pai costumava dizer, a única forma de vencer o medo é enfrentá-lo. E é isso que irei fazer. Com as garras de fora."

Opinião: Começo por dizer-vos que este livro inicia a saga Laços de Sangue, da qual só foram editados três livros em Portugal, sendo que o último não chegou a ver a luz do dia por cá.
    Este livro conta-nos a história de Carrie Ames que se tornou médica muito recentemente e tudo lhe corre bem até ao dia me que é atacada na morgue do hospital em que trabalha por um vampiro, Cyrus. Mas o pior mesmo é quando acorda passados uns dias e descobre que também se tornou vampira, pelo que aquele ataque foi mais do que um mero ataque, foi também uma transformação.
    Depois de se aperceber que também ela é agora uma vampira as complicações começam: a sensibilidade ao sol é grande e a sede de sangue é ainda maior, então Carrie depressa percebe que terá que repensar na sua vida e adaptar a sua antiga vida à nova o que implica deixar a sua profissão enquanto médica.
    O primeiro vampiro com o qual Carrie contacta não é o seu criador, mas sim Nathan, um vampiro que está filiado ao Movimento Voluntário de Extinção de Vampiros que tem como principal objetivo diminuir o número de vampiros existentes, principalmente aqueles que são criados por Cyrus, um ser malévolo, poderoso e muito procurado. A verdade é que Carrie não se identifica com a visão do movimento pelo que não pondera muito na oferta de Nathan em fazer parte do mesmo e assim não ser um dos seus alvos, contudo também não se identifica com as atitudes de Cyrus. Então é neste momento que Carrie se encontra num impasse porque no fundo não se identifica na totalidade com nenhuma das partes o que faz com que fique ali no meio sem saber ao certo o que fazer.
    Quando Carrie conhece Cyrus sente-se imediatamente atraída por ele, não fosse o laço de sangue de criador e transformada que os une irremediavelmente. É inevitável fugir ao sentimento que este lhes provoca, pois este permite que Cyrus lhe leia os pensamentos, saiba os seus anseios e por aí fora. Sinceramente achei um tanto ou quanto exageraos os extremos a que Carrie chegou devido a este laço de sangue, aquilo tudo a que se submeteu e deixou que Cyrus lhe fizesse sempre com a justificação que era devido ao laço de sangue.
    Quanto à história não vou revelar muito mais ou corria o risco de dizer mais do aquilo que é desejado, então resta-me apenas dizer que Carrie é uma inconstante, sempre a mudar de lado, mas também se revela uma inconstante quanto ao que sente e quer e é aqui que encontro uma das falhas no que toca a criação desta personagem que não se designa como cobarde mas que em vários momentos se comportou como tal. E depois tem aquela mania horrível de passar a vida a interrogar-se sobre as coisas, acabando por tornar-se repetitiva, mas apesar de tudo lá consegui gostar minimamente desta personagem.
    Gostei da escrita da autora, tão bela numas alturas e com descrições tão nuas e cruas noutras. E depois a autora presenteou-nos com um triângulo amoroso, que dão comigo em doida para que conste. Sinceramente, não sei como será a vida deste triângulo amoroso no resto da saga, mas espero sinceramente espero que não seja igual a este livro em que a Carrie andou sempre a saltar de lado para lado.
    E depois para aqueles amantes de livros que têm acontecimentos atrás de acontecimentos como eu, este livro é o ideal, porque nunca tem tempos mortos.
"Passariam bem sem mim. Eu acabara de entrar nas suas vidas. Mal houvera tempo para criar laços, mas nunca antes ansiara tanto por uma família, calor humano e conforto."
Pág: 144
Classificação: 
Playlist:

  
E vocês, já conheciam esta série?

6 comentários:

  1. Olá,
    Não conhecia esta série. Mas também este tipo de livros não é muito a minha praia. Não é género que leia. Mas ainda bem que gostaste. Venham mais assim.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Para quem gosta deste género de livros é uma excelente aposta, já para não falar nos preços super convidativos que são raros. :)
      Beijinhos.

      Eliminar
  2. Olá
    Já ouvi falar bastante sobre este livro mas ainda não sei se realmente quero ler ou não ehhe.
    Pela tua opinião pareceu interessante, mas eu sofro muito com triângulos amorosos eheh.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Ahaha, vale a pena nem que seja só para experimentares, esta saga até é bem acessível. :)
      Também não gosto muito de triângulos amorosos, nunca sabemos para onde é que ela/e se vira.
      Beijinhos.

      Eliminar
  3. Viva,

    Parece-me uma leitura interessante e repleta de ação, muito bem :)

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar