segunda-feira, 29 de junho de 2015

Momentos inspiradores #3

Olá! Como já não vos trazia este post há algum tempo, decidi deixar-vos começar esta semana em beleza com pequenas frases inspiradoras.
Estou novamente em atraso para com os vossos blogs e comentários, mas como já é habitual da minha parte assim que me for possível vou atualizar-me em tudinho. Se tudo correr bem dentro de duas semanas entro de férias e estou a contar de vos trazer muitas novidades, vamos lá ver.



Qual é a vossa frase preferida desta semana?

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Opinião | Desejo-te - J. Kenner

Olá! Hoje é dia de opinião aqui no blog, venho falar-vos de um livro de uma autora que eu queria muito ter a oportunidade de ler, por isso posso desde já adiantar-vos que gostei muito desta autora e todas as boas opiniões que li sobre a autora confirmam-se.

Título: Desejo-te
Saga: Most Wanted
Autora: J. Kenner
Editora: TopSeller
Edição/reimpressão: 2015
ISBN: 9789898800404
Páginas: 352
Sinopse: "Sei exatamente o momento em que a minha vida se alterou. O preciso instante em que os olhos dele fitaram os meus e eu deixei de ver a inexpressiva familiaridade, mas antes perigo e fogo, desejo e fome. Talvez devesse ter virado costas. Talvez devesse ter fugido. Não o fiz. Desejava-o. Mais: precisava dele. Do homem e do fogo que ele ateava dentro de mim. 
Há quase oito anos, ainda adolescente, Angelina Raine assistiu à morte violenta da adorada irmã mais velha. Após essa tragédia, Angie, como era conhecida, começou a passar muito tempo com o seu tio Jahn e com três rapazes, Evan, Tyler e Cole, por ele apadrinhados. Durante anos, Angelina desenvolveu uma fixação por um deles, Evan, sem ser correspondida. Apesar dos avisos do tio do perigo que correria se se envolvesse com ele, o desejo entre ambos torna-se evidente, e há tentações às quais é impossível resistir."


Opinião: Esta era daquelas escritoras que eu tinha mesmo de ler este ano, depois de tanto alarido em torno da sua saga STARK publicada também pela topseller, decidi que iria adquirir o seu próximo livro editado em Portugal e por isso nem pensei duas vezes quando vi que este livro ia ser lançado e decidi adquiri-lo. Este livro pertence a uma trilogia Most Wanted que tem tudo para ser boa e muito falada.
        Este livro conta-nos a história de Angie, Angelina ou Lina dependendo do espaço temporal do livro, que desde da sua adolescência que sente uma crush pela pedaço de mau caminho do Evan, mas desde sempre que existiu uma barreira entre eles os dois criada essencialmente por Jahn, o tio dela, que não queria que os dois se envolvessem para além da amizade que mantinham. Para além de Evan ser mais velho, é uma aposta pouco segura segundo a opinião do tio, mas com a sua morte tudo pode mudar e a vida destes dois vai dar grandes voltas.
        A nossa protagonista feminina é uma mulher forte, mas que está constantemente atormentada pelos vários episódios do seu passado, nomeadamente a morte trágica da sua irmã mais velha. Uma vez que o seu pai ocupa um lugar de poder, ela procura sempre comportar-se conforme as regras estabelecidas, mesmo que isso implique não agir de acordo com as suas vontades. E se há coisa que adorei no livro foi a reviravolta que o Evan trouxe à sua vida, a forma como a mudou e fez com que ela fosse realmente quem era e fizesse o que queria, porque acima do facto de querer agradar ao pai e comportar-se sempre com toda aquela classe e delicadeza, ela devia ser feliz.
        Se por um lado temos Angie uma mulher contida e pouco segura, por outro temos Lina, uma mulher cheia de convicções, livre de preconceitos, muito segura consigo mesma e com uma vontade louca de voar e de ser aquilo que sempre desejou. É incrível como a mesma mulher consegue ter dois lados tão opostos o que cria alguma revolta interior entre o que ser e o que fazer.
        Depois temos o Evan que é um homem cheio de segredos e mistérios, a sua vida é uma caixinha cheia de surpresas, assim como a dos seus companheiros, Tyler e Cole. Este é um homem misterioso e com segredos aqui e ali do início ao fim do livro e só mesmo perto do final é que se revela muito mais do que esperávamos, mostra-nos que por baixo daquela carapaça de homem de negócios todo galã, é um homem com um coração mole capaz de fazer tudo para proteger aqueles que ama.
        Esse livro tem uma pontinha de mistério que o acompanha ao longo de toda a sua narrativa, pouco a pouco vão-nos sendo revelados pormenores da vida de Angelina e de Evan, mas há sempre coisas que ficam para o fim o que faz deste livro uma surpresa constante. Este livro mostra-nos claramente que a vida não é feita apenas de coisas boas e que todos nós temos um lado mais negro e temos alturas em que nos apetece fugir às regras da sociedade e desviar-nos um pouco da linha. É a realidade, por isso achei que as personagens foram criadas de forma muito real e creio que a julgar pelo que passaram, se torna passível de compreender algumas das suas atitudes no passado.
        Adorei a forma gradual como os protagonistas viraram casal, isso não aconteceu da noite para o dia, foi algo que foi acontecendo, uma vez que estes já se conheciam desde jovens e antes de serem um casal foram amigos. É quase impossível não se apaixonarem por este casal que depois de tantos anos, vê finalmente uma possibilidade de estarem juntos e sem entraves. E sem sombra de dúvidas que estes dois merecem-no.
        Outra grande surpresa neste livro é o Jahn, aquele homem íntegro e muito amável que esconde um grande segredo. O lado negro da sua vida que todos desconheciam e que ninguém esperava que fosse sequer possível existir.
        A escrita de J. Kenner é deliciosa, é uma escrita simples mas que cativa e envolve de imediato o leitor.
        Como já referi este livro pertence a uma trilogia que depreendo que tenha cada livro dedicado a cada um dos rapazes que Jahn acompanhou e ajudou o que me parece muito prometedor, porque quero muito muito conhecer o passado do Tyler e do Cole assim como conheci o de Evan.

Classificação:

Playlist: 

"Ele era a ordem do meu caos, a calma da minha tempestade. O medo poderia segurar-me nas suas garras, mas o Evan escapava-lhe por entre os dedos como se fosse areia."

E vocês, já leram alguma coisa desta autora?

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Parceria | Chiado Editora

Olá! Hoje venho dar-vos uma novidade fresquinha! Não sei se já repararam ali na barra lateral, mas o blog tem uma nova parceria com a Chiado Editora.  Pessoalmente o que mais aprecio nesta editora é o facto de apostar tanto em autores portugueses, acho importante que exista uma editora que se dedique assim aos nossos autores e nos dê a conhecer esses talentos.
Quero aproveitar para agradecer à editora pelo enorme voto de confiança no blog.
"Editar livros não é o nosso trabalho, é a nossa paixão! Na Chiado Editora adoramos livros, os editados por nós e muitos editados por outros. E trabalhamos todos os dias para oferecer a cada Leitor o livro perfeito!
A Chiado Editora é especializada na publicação de autores portugueses e brasileiros contemporâneos, sendo neste momento a maior editora em Portugal neste segmento, e uma das editoras em maior crescimento no Brasil. Em pouco mais de sete anos de existência, a Chiado Editora revolucionou o mercado do livro em língua portuguesa, editando mais de 1000 novos títulos por ano! Em virtude dos métodos inovadores de produção e distribuição que desenvolvemos, todos os livros publicados pela Chiado Editora estão, a todo o momento, disponíveis para todos os Leitores, nas maiores redes livreiras de Portugal e do Brasil.
A política editorial seguida pela Chiado Editora visa democratizar o mundo editorial, gerando as melhores oportunidades para os Autores, e oferecendo aos Leitores excelentes obras, de variadíssimos géneros, a um preço justo e sem preconceitos."


Aproveito para vos mostrar os livros que recebi devido a esta parceria e com os quais podem contar ler uma opinião num futuro próximo, porque tenciono lê-los entretanto assim que entrar de férias. Curiosos? Eu mal posso esperar para pegar nestes livrinhos.

"Convidamo-lo a descobrir os nossos livros. Temos sempre um livro que será um desafio para si. O nosso desafio é merecer que os nossos livros façam parte da sua vida."

terça-feira, 16 de junho de 2015

Opinião | A guerra dos tronos - George R. R. Martin

Olá! Hoje é dia de mais uma opinião, já faz um tempo desde que publiquei a última opinião pelo que, como já vos tinha dito, tenho algumas atrasadas que vou tentar ir pondo em dia. Eu sei que demoro muito com os posts de opiniões literárias, mas eu sou muito perfeccionista quando as estou a escrever, pelo que as revejo vezes e vezes sem conta e tento sempre acrescentar mais coisas à minha opinião e isso depois traduz-se nos meus atrasados com estes posts.
Este livro não tem playlist porque este foi daqueles livros que não dá para ler e ouvir música por precisa da nossa inteira atenção para que consigamos perceber todos os seus pormenores.

Título: A guerra dos tronos
Saga "As crónicas de gelo e fogo"Autor: George R. R. Martin
Editor: Saída de emergência
Edição/reimpressão: 2007
ISBN: 9789896370107
Páginas: 400
Sinopse: “Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, recebe a visita do velho amigo, o rei Robert Baratheon, está longe de adivinhar que a sua vida, e a da sua família, está prestes a entrar numa espiral de tragédia, conspiração e morte. Durante a estadia, o rei convida Eddard a mudar-se para a corte e a assumir a prestigiada posição de Mão do Rei. Este aceita, mas apenas porque desconfia que o anterior detentor desse título foi envenenado pela própria rainha: uma cruel manipuladora do clã Lannister. Assim, perto do rei, Eddard tem esperança de o proteger da rainha. Mas ter os Lannister como inimigos é fatal: a ambição dessa família não tem limites e o rei corre um perigo muito maior do que Eddard temia! Sozinho na corte, Eddard também se apercebe que a sua vida nada vale. E até a sua família, longe no norte, pode estar em perigo."



Opinião: Este livro começa com uma inesperada visita do rei Robert a Winterfell com o intuito de encontrar-se com Eddard Stark e fazer-lhe um proposta: convidar Eddard a juntar-se a si na corte e a ser mão do rei. Como é de esperar e na sua boa-fé, ele aceita-a e a partir daí advém uma série de acontecimentos menos felizes. Se ele aceitou o convite na esperança de obter respostas a várias questões que lhe pairavam na cabeça, depressa percebe que aceitar aquele convite não foi totalmente boa ideia, porque tanto ele, como as suas filhas se vêm perante situações complicadas, nomeadamente conflitos de ideias e interesses com a rainha. E esta é apenas a base da história e o seu início, depois disto deparamo-nos com outros acontecimentos também eles importantes.
        A narrativa vai-se alternando entre as várias famílias existentes, dando especial atenção aos Stark, aos Lannister, aos Baratheon e aos Talgaryen. Famílias distintas, mas todas elas ligadas de alguma forma.
        É difícil fazer referência a todos os personagens que constituem a história, nem mesmo a todos os principais porque ainda são alguns, mas posso dizer-vos que já adotei vários deles como meus preferidos: o Jon Snow que estou a torcer para que tenha mais destaque e nos revele mais de si nos restantes livros; a Arya que apesar de ainda ser uma rapariga jovem já começou a lutar pelos seus ideais e pelas suas ideias, fugindo por várias vezes daquilo que é esperado uma jovem da sua idade fazer e ser; o Ned Stark que é um homem íntegro e que nos mostra claramente o que é a honestidade e o amor pelos que o rodeia; o sempre sarcástico e direto Tyrion e por fim a Daeynerys que foi uma das personagens com que mais simpatizei sem saber ainda bem porque, ela é uma mulher forte e tenho a sensação de que ainda vai dar muito que falar.
       Os capítulos deste livro tornam-se muito interessantes porque cada um aborda um ponto de vista de um personagem, permitindo-nos conhecer pouco a pouco cada um dos personagens, os seus ideais e algumas das suas características. Uma vez que o livro possui um grande número de personagens acho que esta forma de dividir os capítulos se revela muito pertinente e um grande auxílio para nós enquanto leitores.
       Como penso que já tinha referido anteriormente, tive alguma dificuldade ao longo do livro em decorar todos aqueles nomes e locais porque este livro apresenta-nos uma vasta quantidade de personagens e locais distintos ao longo das suas páginas que por vezes nem temos tempo de absorver as que já nos foram apresentadas.
        Foi apenas o primeiro livro que li do autor e é ainda o primeiro da série “As crónicas de gelo e fogo” mas posso afirmar com toda a certeza que este autor é esplêndido e muito completo. Faz descrições como ninguém, em momento algum podemos achar que sabemos o que vai acontecer na próximo página porque ele é totalmente imprevisível e tem a capacidade de trocar as voltas tanto aos seus leitores como aos personagens que cria e verdade seja dita, criou um mundo complexo mas maravilhoso.

Classificação:  (5/5)

domingo, 14 de junho de 2015

Desafio II - Maratona Gelo e Fogo

Olá! Trago-vos o segundo desafio da maratona que foi lançado no dia 23 de Maio. Já com algum conhecimento de causa, este já vai um pouco ao encontro da opinião de cada participante em relação a pormenores da história, neste caso dos seus personagens favoritos.

Desafio II

"Presumo que já leram o primeiro volume. Ou conhecem os personagens da série. Contem-me, qual é o personagem com características mais parecidas com a vossa personalidade. Só um personagem. Sejam defeitos ou qualidades."



Este desafio é um bocadinho complicado de responder, isto porque eu acabo por rever-me em vários defeitos e qualidades das personagens: a lealdade e o amor de Eddard pela sua família, a feminilidade de Sansa, o facto de Arya ser uma jovem com ideias fixas em relação ao que quer, sem se preocupar minimamente em agir de acordo com o que está estipulado para uma rapariga fazer, a constante ironia de Tyrion e a até mesmo a determinação de Daenerys.
Porém, vou optar por escolher o Jon Snow porque admiro-o muito pela sua força, apesar de ser bastardo da família Stark e de ser constantemente descartado pela Catelyn que insiste em lembrá-lo de que é um bastardo e não pertence realmente àquela família, ele não deixa de tratá-la com respeito e de gostar dos restantes membros da família e isso notou-se na hora de despedir-se dos irmãos quando foi para a Patrulha da noite.
Revejo-me essencialmente na forma como ele trata os outros, principalmente os que lhe são mais próximos, procura sempre defendê-los e tem ideais muito fortes o que lhe vai valendo umas quantas zangas com o seu mestre de armas.
Acho que é uma boa personagem e com uma personalidade e ideais bem vincadas o que me faz gostar e rever-me nele, contudo acho que ainda há muito por revelar sobre ele e espero que seja um personagem mais explorado futuramente.
Por curiosidade fui fazer o teste da Zimbio e deu-me mesmo ele.

E para quem já leu os livros tem algum personagem preferido?

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Opinião | Prisão de gelo - Ana Ferreira

Olá! Hoje trago-vos uma opinião muito breve, fiquei meio indecisa se seria ou não pertinente fazê-la visto que é de um conto bem pequenino, mas depois pensei que deveria fazê-la nem que fosse só para vos dar a conhecer este conto acima de tudo recomendá-lo. O que é que vos parece se eu trouxer mais opiniões de contos deste género? É do vosso interesse ou nem por isso?

Título: Prisão de gelo
Autora: Ana Ferreira
Edição/reimpressão: 2015
IBNS: 9781311924780
Páginas: 18
Sinopse: "Duas mulheres encarceradas numa prisão de gelo tentam manter viva a memória de quem são e do porquê de estarem presas."
Download: Podem baixar este conto aqui




Opinião: Tenho de confessar que se há coisa que me conquistou assim que soube da existência deste conto foi a sua capa: simples mas muito bonita. O velho ditado "menos é mais" aplica-se perfeitamente a esta capa que penso que cativa a atenção de qualquer um.
Este é daqueles contos pequeninos que se lêem a correr, mas que no fim nos deixam com aquela sensação de querer mais. Este conto é uma distopia, mas creio que é algo que podia facilmente acontecer uma vez que nos dias que de hoje ainda existe muita homofobia. Opiniões são opiniões e cada um tem as suas é mais do que certo, mas uma coisa é não concordar que pessoas do mesmo sexo se apaixonem e envolvam, outra completamente diferente é querer impedir que isso aconteça, porque cada um deve ser livre de fazer as escolhas que bem entende na sua vida.
A escrita da autora é muito fluída o que torna a leitura ainda mais rápida e agradável. Eu adorei este conto e tenho a dizer que até tenho pena que não seja mais longo. Uma ideia tentadora era este conto virar um livro com uma linha temporal maior que nos revelasse o antes das protagonistas se conhecerem e o depois de todos aqueles acontecimentos se sucederem.
Aconselho, aconselho muito, percam 15 minutos do vosso dia e leiam este conto.
Para o caso de ainda não terem visto, deixei-vos lá em cima o link para poderem fazer download no caso de quererem ler.

Classificação: 
Playlist: 

Já leram este conto? Caso não o tenham feito e o façam entretanto depois partilhem comigo as vossas opiniões.

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Leitura do momento #5

Olá! Isto tem estado muito parado eu sei, além de ter duas opiniões pendentes, nunca mais vos trouxe o post com as minhas leituras do momento, mas este não vem assim tão atrasado porque foram livros que comecei a ler há relativamente pouco tempo. Estou a passar por algo muito idêntico a uma ressaca literária o que está a dificultar as minhas leituras atuais, mas pronto, isto pouco a pouco vai aos eixos.
Sinopse: "Estes são tempos negros para Robert Baratheon, rei dos Sete Reinos. Do outro lado do mar, uma imensa horda de selvagens organizou-se para invadir o seu reino. À frente deles está Daenerys Targaryen, a última herdeira da dinastia que Robert massacrou para conquistar o trono. E os Targaryen são famosos pelo seu rancor e crueldade... Mais perto, para lá da muralha de gelo que se estende a norte, uma força misteriosa manifesta-se de maneira sobrenatural. E quem vive à sombra da muralha não tem dúvidas: os Outros vêm aí e o que trazem é bem pior do que a própria morte... Ainda mais perto, na Corte, as conspirações continuam. O ódio entre as várias Casas aumenta e desta vez o sangue vai jorrar. E quando parece que nada pode piorar, o rei é ferido mortalmente numa caçada. Terá sido um acidente ou um assassinato? Seja como for, uma coisa é certa: a guerra civil vem aí!"
Sinopse: "Tate é enfermeira e muda-se para São Francisco, para casa do irmão Corbin, para estudar e trabalhar. Miles é piloto-aviador e mora no mesmo prédio de Corbin. Depois de se conhecerem de forma atribulada, Tate e Miles acabam por se aproximar e dar início a uma relação exclusivamente física. Para que esta relação exista, Miles impõe a Tate duas regras:
«Não faças perguntas sobre o meu passado. Não esperes um futuro.»
Tate aceita o desafio de manter uma relação distante, sem nenhum compromisso, nem sequer o da amizade. A relação alimenta-se assim da atração mútua entre os dois.
Miles nunca fala de si nem do seu passado, e comporta-se perante Tate de acordo com as regras que ele definiu. Será Miles capaz de desvendar o que se esconde por detrás desta necessidade tão grande de se distanciar emocionalmente dos outros?
E poderá algo tão cruel transformar-se numa relação bonita e duradoura?"

Estou a ler A muralha de gelo de George R. R. Martin, o segundo livro da saga "As crónicas de gelo e fogo" e estou a gostar muito, este é sem dúvida um escritor muito completo. Eu já devia ir no terceiro livro da série, mas atrasei-me um bocadinho e ainda vou no segundo.
O Amor cruel de Collen Hover é um daqueles livros que tive necessidade de encomendar assim que entrou no site wook porque é um livro que promete ser muito bom. É muito falado e já tem adaptação cinematográfica confirmada. Ele chegou cá a casa no Sábado e eu precisei mesmo de pegar nele nesse mesmo dia.

E vocês, o que é que andam a ler?

terça-feira, 2 de junho de 2015

Filme | Pássaro branco

Olá! Hoje é dia de mais uma opinião de um filme que vi durante o fim-de-semana. Tenho que admitir que só o quis ver porque a Shailene Woodley entrava no filme e era a personagem principal, senão fosse isso talvez nem pegasse neste filme, mas fiquei curiosa e quis vê-la num registo diferente, mais dramático.
Só mais uma coisa, tenho comentários vossos pendentes, mas assim que tiver um tempinho respondo-vos e vou atualizar-me nos vossos blogs que é outra coisa em que estou em falta.

Título original: White Bird in a Blizzard
Ano: 2014
Duração: 1h31
Elenco: Christopher Meloni, Eva Green, Shailene Woodley, Shiloh Fernandez, Thomas Jane.
Género: Drama, triller.
Sinopse: Kat Connors tem 17 anos quando a sua perfeita mãe doméstica, Eve, uma bela, enigmática e assombrada mulher, desaparece – logo quando Kat está a apreciar a sua recentemente descoberta sexualidade. Tendo vivido durante muito tempo num ambiente emocionalmente repressivo e sufocante, Kat mal se apercebe da ausência da mãe, não responsabilizando o seu pai por esta perda, um homem simples e servil. Na realidade, sente uma espécie de alívio. Mas com o passar do tempo, Kat começa a aperceber-se do quanto o desaparecimento da sua mãe a está a afetar. Um dia, ao regressar a casa da escola, Kat confronta-se com a verdade acerca da partida da mãe, e com a sua própria negação relativamente aos acontecimentos que a rodearam.
Opinião: O filme conta-nos a história de uma jovem Kat Connors (Shailene Woodley) que se depara com o desaparecimento da sua mãe do dia para noite, contudo não se sente triste, nem tão pouco demonstra ter saudades da mesma. Estranho, certo? Bem, o que é certo é que em todo o desenrolar da história nos deparamos com cenas assim. Cenas estranhas. 
No filme estamos claramente perante uma família disfuncional e um casal infeliz. Se por um lado temos a ideia de que Eve (Eva Green) se casou com Brock (Christopher Meloni) por conveniência, por outro temos a plena noção de que ele está com ela até então apenas por acomodação e disto não se podia esperar nada de bom. Eu acho que a falta de felicidade destes pais se reflete em grande medida nas atitudes que estes têm perante a sua filha. Enquanto Eve é uma mulher explosiva com comportamentos incompreensíveis, por outro Brock é um homem passivo e muito pacato. Mas neste filme nada é o que parece e o ditado "Não julges o livro pela capa" aplica-se na perfeição, vão por mim.
Desde o desaparecimento da mãe que Kat tem sonhos muito idênticos e suspeitos noite após noite. Ela sonha que a sua mãe está a ficar enterrada na neve, ficando pior a cada sonho. Esses sonhos são a chave de muita coisa o que acaba por se revelar algo surpreendente, é como se o sexto sentido de Kat quisesse dizer-lhe algo. Eu adorei esse pormenor, porque inicialmente fiquei meio confusa com aquelas partes dos sonhos, mas mais perto do fim consegui entendê-los.
Não posso dizer que tenha amado o filme, gostei do seu desfecho inesperado, mas achei-o muito rápido. Nós passamos uma hora e tal do filme a querer ter as respostas todas e essas são dadas em apenas dez minutos. É muito pouco e muito apressado o que fez com que o resto do filme tivesse um desenrolar muito lento. Quiseram congestionar pormenores importantes em pouquíssimo tempo e isso não jogou muito a seu favor
Para mim foi apenas um filme ok, deu para entreter e para surpreender no final, mas foi tudo muito a despachar e sinceramente acho que, senão fosse a excelente interpretação da Shailene Woodley e da Eva Green o filme teria sido muito pior, porque elas foram brilhantes no filme.
Classificação: ★★☆

E vocês, já viram o filme? Quem ainda não viu pretende vê-lo?