sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Opinião | Viver depois de ti - Jojo Moyes

Olá! Esta leitura foi uma verdadeira avalanche de sentimentos, se inicialmente não esperava muito do livro e não consegui engraçar muito com a história, do meio para o fim foi um salto até ficar a adorar a história e meter este livro no meu top de livros da vida. Mesmo!
Este livro foi a prova mais do que viva de que nem sempre o primeiro contacto importa, porque no desenrolar de uma leitura muita coisa pode acontecer e mudar, umas vezes para melhor, outras para pior, mas este foi uma verdadeira surpresa.


Nome: Viver depois de ti
Autora: Jojo Moyes
Editora: Porto Editora
Edição/reimpressão: 2016
ISBN: 978-972-0-04577-5
Páginas: 424
Sinopse: "Lou Clark sabe muitas coisas. Sabe quantos passos deve dar entre a paragem do autocarro e a sua casa. Sabe que trabalha na casa de chá The Buttered Bun e sabe que não está apaixonada pelo namorado, Patrick. O que ela não sabe é que vai perder o emprego e que todas as suas certezas vão ser postas em causa.
Will Traynor sabe que o acidente de motociclo lhe tirou o desejo de viver. Sabe que agora tudo lhe parece triste e inútil e sabe como pôr fim a este sofrimento. O que não sabe é que Lou vai irromper na sua vida com toda a energia e vontade de viver. E nenhum deles sabe que as suas vidas vão mudar para sempre."


Opinião: Este livro começa por contextualizar-nos na vida da nossa protagonista, Louisa, que se revela uma personagem um tanto ou quanto peculiar: a sua maneira de vestir é diferente e muito singular, mas em contraste com o seu modo de vestir, Louisa tem uma vida um tanto ou quanto monótoma de mais para um rapariga de 27 anis. Acomodada, confortável e sempre a viver em função daquilo que os outros esperam de si. Depressa percebemos o porquê da nossa protagonista levar uma vida tão simples cujo o único grande objetivo é ter um bom emprego, uma vez que ela tem que ajudar os pais nas suas despesas mensais, fazendo dela o grande sustento da casa.
    Após o café onde Louisa trabalhava fechar, ela lá acaba como cuidadora de um tetrapelégico de 35 anos que é tudo menos aquilo que ela esperava: bonito, sarcástico e com tanto para lhe ensinar sobre a vida apesar da sua condição. Will outrora fora normal e era um aventureiro nato, sendo que apenas se sentia feliz quando sentia a adrenalina à flor da pele, por isso não se sente conformado com a vida que leva aos 35 anos: agarrado a uma cadeira de rodas, dependente de outras pessoas para as coisas mais básicas e com uma vida demasiado limitada.
    Estes são dois grandes opostos que quando se encontram têm tanto para ensinar e aprender um com o outro. Mais do que imaginam e talvez desejariam.
    O que mais me impressionou neste livro foi a forma como os sentimentos de ambas as personagens eram palpáveis e como eu senti que aquilo podia ser a realidade de qualquer pessoa: as indecisões de Lou, as certezas de Will apesar de tudo aquilo que isso implicava para si e para os que o rodeavam. A forma como cada um deles tinha de tomar as suas próprias decisões com base numa realidade dura. A autora não nos poupou na hora de resolver que rumo dar aos nossos personagens, desengane-se quem pense que ela foi benevolente ou ousou tapar-nos os olhos com coisas bonitinhas, muito pelo contrário, ela escreveu como as coisas são realmente: duras e com as suas próprias consequências. Às vezes é assim e já não é novidade para ninguém que nem sempre existem finais felizes ou tristes, às vezes as coisas apenas têm que seguir aquele rumo.
    Ambos os personagens são tão reais e humanos que torna-se impossível não nos comovermos com toda a batalha que eles tentam travar: por um lado Louisa que tenta tornar as coisas mais fáceis para Will e, por outro Will que já tem as coisas mais do que estruturadas na sua cabeça e não se demove da sua ideia venha quem vier.
    Chocante, surpreendenteme duro e real são as palavras que melhor descrevem este livro, mas dos livros mais lindos que já li e possivelmente lerei em toda a minha vida. O amor descrito neste livro que é de alguma forma impossível, mostra-nos como podemos tornar alguém melhor quando a amamos de forma tão intensa.
    Creio que estas é daquelas opiniões que mais me custou a escrever por ser tão difícil transpor para palavras tudo o que senti ao ler este livro e a forma como consegui gostar dele por ter chegado de uma forma tão bonita até mim. Arrebatou-me completamente! 
    Depois de terminar este livro fiquei a bater mal o dia todo porque aquele final acabou com o meu coração. Literalmente! Deixou-me em cacos por ser tão lindo e tão real ao mesmo tempo.
    Quem um livro que vos deixe a mil à hora? Que vos meta a chorar? Que seja tão próximo da realidade quanto possível? Que vos faça dar um valor diferente à vida? Leiam Viver depois de ti e garanto-vos que não se vão arrepender.

"O problema de sermos catapultados para uma vida totalmente nova - ou, pelo menos, empurrados tão violentamente contra a vida de alguém que é, no mínimo, como se estivéssemos com a cara colada à sua janela - é que nos obriga a repensar em quem realmente somos. Ou quem parecemos aos olhos dos outros.
Cap. 5

Playlist: 

Classificação: 
E vocês, já leram este livro ou viram o filme?

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar