segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Opinião | A sombra de um passado - Carina Rosa

Olá! Hoje vai ser dia de mais uma opinião literária, sendo que desta vez é de um livro que só existe mesmo em formato digital o que fez com que demorasse mais algum tempo a lê-lo.
Título: A sombra de um passado
Autora: Carina Rosa
Editora: Cool books
Edição/reimpressão: 2014
IBNS: 978-989-766-030-6
Páginas: 312
Sinopse: "Conseguirá o verdadeiro amor apagar uma grande paixão?
Clara e Santiago vivem um casamento feliz e juntos planeiam construir um palácio de sonho para viverem com a filha Carolina. Mas quando, numa concentração de motas, Clara reencontra o homem que quase destruiu a sua vida, o passado mistura-se com o presente e a sua felicidade ao lado de Santiago é ameaçada. Hugo regressa após dez anos na prisão e Clara sabe que ele quererá vingança por ter sido abandonado e por tudo o que ela construiu na sua ausência. As inseguranças da menina inocente que foi um dia regressam e, com elas, a culpa e o sentimento doentio que nutriu em tempos por Hugo.
Uma história de amor, de sonhos e de perdas que nos leva ao mundo do crime, das drogas e da discriminação racial. Um tributo à família, aos que amam e sabem amar-se e à felicidade nas pequenas coisas. "
Opinião: Sinto que fui de alguma forma negligente com este livro porque demorei eternidades a terminá-lo e desengane-se quem pensa que isso se deveu ao facto de não ter gostado. Não foi isso que aconteceu, de todo. Penso que o verdadeiro motivo dessa demora foi o facto de ter que lê-lo em formato digital, sendo o único formato em que o livro existe. Iniciei no Verão passado quando ainda estava a habituar-me a ler ebooks no tablet, então esta leitura foi-se arrastando mais tempo do que aquele que eu gostaria.
    Este livro conta-nos a história de Clara, farmacêutica de profissão e uma lutadora e sobrevivente por natureza. Tudo na sua vida corre bem, tem um marido fantástico que a estima mais do que tudo, Santiago, e a sua tão amada filha, Carolina, até que alguém do seu passado resolve voltar e promete vingar-se e consequentemente, virar a vida de Clara de pernas para o ar. Hugo está disposto a tudo para a ter de volta, uma vez que ainda a tem como sua passados vários e longos na prisão. 
    O passado de Clara depressa a assombra e lhe rouba a tão preciosa felicidade e estabilidade pela qual ela tanto lutou, depois de uma juventude marcada por um pai violento, uma mãe que se calava perante tal violência, uma irmã mais nova que Clara procurava proteger a todo o custo e o culminar de tudo, um namorado igualmente violento e obsessivo.
  Por momentos senti-me algo incompreensiva perante algumas atitudes dos personagens: a ingenuidade de Clara passados tantos anos, a obsessão doentia – diria eu – de Hugo e Santiago tão pão sem sal no início e tão homem para o final, mas apesar de por vezes não os compreender, achei-os muito reais. Sejamos sensatos, as pessoas são feitas de qualidades e de defeitos, mas também de sucessos e erros, erros esses que podem por vezes condicionar o resto da nossa vida mas lá teremos que aprender a viver com eles, e nesse sentido o livro está muito real, muito humano tendo Clara como um excelente e bom exemplo disso mesmo.
   A escrita da autora continua a fazer as delícias de qualquer leitor porque nos faz entrar verdadeiramente na história e descreve-nos realmente bem o que e como é que as nossas personagens se sentem, sendo por vezes impossível não nos sentirmos solidárias com as mesmas. Até com os maus da fita leia-se Hugo, acreditem em mim. Apesar de todo o mal que Hugo provocou, não consegui deixar de sentir pena dele, porque tudo nos é explicado e depois de tanto sofrimento e mal que foi infligido ao longo da vida, foi quase inevitável que este fugisse da vida pouco digna que tinha. Mas as coisas mudam e nunca é tarde para corrigirmos os nossos erros e mais não digo. 
    Uma pessoa não será completa senão tiver um passado, um presente e planear um futuro e Clara é o exemplo disso mesmo. O mais importante de tudo é conseguirmos lidar com o nosso passado, independentemente de tudo o que ele representa, para podermos finalmente seguir em frente!
"Talvez não conseguisse esquecer Hugo porque eram iguais. Compreendera-o e perdoara-o sempre porque amava o Satanás que ele tinha tatuado no corpo."
Classificação: 

Playlist: 

E vocês, já leram alguma coisa desta autora?

2 comentários:

  1. Ois,

    Já tenho lido bons comentários dos seus livros, tenho mesmo que experimentar um dia...mais uma prova que temos escritores nacionais com talento :)

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Tens mesmo que ler nem que seja um conto para veres se gostas, o que certamente irá acontecer. É mesmo, em Portugal também temos muitos e bons escritores. :)
      Beijinhos.

      Eliminar