quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Capa contra capa #4

Olá! Hoje é dia de mais um post de capa contra capa, sendo que desta vez o livro escolhido é o Romance com o duque que li durante o mês passado e já tive oportunidade de partilhar a minha opinião convosco aqui no blog.
Normalmente quando vos trago este género de posts tenho sempre uma boa quantidade de capas como opção, mas desta vez só encontrei duas, a da edição portuguesa (1) e a edição inglesa(2). 
Para mim não há grande sombra de dúvidas quanto à minha capa favorita, é claramente a da edição portuguesa, embora a outra tenha mais aquele aspecto histórico. Confesso que a capa portuguesa conquistou-me desde o início, adoro todos os pormenores tanto da capa com do aspecto cuidado do interior do livro como já tinha referido no post com a minha opinião do livro.
Qual é a vossa capa preferida?



segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Quotes #1

Olá! Confesso que sou daquelas pessoas que quando está a ler um livro tem sempre post-its ao lado para ir marcando as frases bonitas ou que de alguma forma me marcam, por isso resolvi ir utilizando algumas dessas frases para partilhar no facebook e posteriormente aqui no blog.



E vocês como marcam as vossas passagens preferidas dos livros? Com post-its, lápis ou marcadores sublinhadores?

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Opinião | Romance com o duque - Tessa Dare

Olá! Hoje para terminar esta semana em beleza trago-vos a opinião de um livro que gostei imenso de ler e que espero ler o segundo muito em breve.

Título: Romance com o duque
Autora: Tessa Dare
Editora: TopSeller
Edição/reimpressão: 2015
ISBN: 9789898491329
Páginas: 304
Sinopse: "Uma donzela perdida, um castelo misterioso, um duque com um temperamento e um passado um pouco… complicados. O cenário perfeito para um amor improvável.
Como filha de um afamado escritor, Isolde Ophelia Goodnight, também conhecida por Izzy, cresceu em redor de românticos contos de cavaleiros corajosos e belas donzelas. As histórias daqueles livros prometiam inúmeras possibilidades. E por isso mesmo nunca duvidou de que o romance teria lugar também na sua vida.
À medida que foi crescendo, porém, foi riscando essas possibilidades da lista. Uma a uma:
O patinho feio que se tornou cisne.
Ser raptada por um atraente salteador de estrada.
Ser salva da miséria por um príncipe encantado.
Alto lá… Agora que os seus desejos de amor romântico se haviam gorado, Izzy já estava resignada a uma vida de mera subsistência. Mas havia um conto de fadas predestinado a esta mulher de vinte e seis anos, não tão atraente quanto isso, pobre e que nunca fora beijada. Esse conto de fadas era... Este."
Opinião: Começo por dizer-vos que este é o primeiro livro da trilogia "Castles Ever After" que prevejo ser muito boa e divertida se formos a avaliar por este primeiro livro. O segundo foi lançado recentemente em Portugal e já está na estante à espera do momento certo para pegar nele.
     Este livro conta-nos a história de Izzy Goodnight, filha de Henry Goodnight, um escritor em tempos muito conhecido devido às histórias de encantar que escreveu inspiradas na sua filha e intituladas “Contos de boa noite”. Izzy vê-se desemperada e sem saber o que fazer quando o seu pai morre e resolve deixar os poucos bens que tem a um sobrinho, deixando Izzy sem nada, nem mesmo uma casa.
     Entretanto, Izzy recebe um telefonema bem inesperado de um tal de Lorde Archer que a informa que ela terá que encontrar-se com ela no Castelo Gostley que em breve passará a ser seu, uma vez que faz parte da herança que o seu padrinho deixou para si. Qual não é o espanto quando ela se dirige ao dito castelo que curiosamente está habitado pelo duque Ransom William, um homem frio e enigmático, que se disponibiliza acolhê-la no castelo durante uma noite, mas afirma a pés juntos que o mesmo não é dela, uma vez que é ele o duque e nunca assinou quaisquer papéis que permitissem a sua venda. Como é de prever uma grande história desenvolve-se a partir daqui e muitas surpresas estão para vir.
     Estas duas personagens são opostos mas complementam-se: a Izzy não é a típica rapariga bonita nem charmosa como sugerem os livros do seu pai que são baseados nela, ela tem os seus defeitos físicos e não só, mas apesar disso é uma excelente mulher e luta sempre por tudo aquilo em que acredita enquanto que o duque Ransom é mais frio e distante querendo sempre distanciar-se o máximo possível dos outros querendo manter sempre aquela barreira que o faz sentir-se seguro.
     O processo de averiguação da situação do castelo com o objetivo de descobrir quem é o seu verdadeiro atual dono revela-se mais difícil do que era de prever para ambas as partes inicialmente, uma vez que o duque tem um monte de correspondência por ler que poderá ou não ter alguma carta relacionada com a possível venda do castelo. Uma vez que o duque se encontra incapaz de abrir essa mesma correspondência (digo-vos desde já que essa incapacidade foi para mim uma verdadeira surpresa porque creio que não é muito habitual nos livros de romances de época, por isso esse foi um ponto a favor do livro, fiquei realmente surpreendida com aquele pormenor), ele opta por contratar Izzy como sua secretária de modo a ambos descobrirem a verdadeira situação do castelo. Durante esse período de tempo Izzy fica então hospedada no castelo, uma vez que não tem outro sítio para ficar.
     Durante esta estadia e coexistência de ambos no mesmo espaço acontecem uma série de acontecimentos bem caricatos, acho fantástica a forma como a autora num momento está a criar momentos mais sérios e/ou íntimos entre as personagens, como no momento a seguir os destrói presenteando-nos com algo inesperado. É fascinante porque fez-me sempre soltar umas boas gargalhadas. A autora não apressou em momento algum a relação destes dois personagens, as coisas levaram o seu tempo a acontecerem pelo que achei que as coisas se sucederam no ritmo certo e adorei isso.
     Esta autora é muito boa porque tem sempre presente nos seus diálogos uma pitada de humor que torna a leitura mais divertida e fluída porque este livro lê-se num ápice devido à excelente e acessível escrita da autora. Penso que, sem dúvida, que esta autora se estreou muito bem com este livro e vou querer muito ler os restantes da mesma autora.
     Há um pormenor que eu não posso deixar de referenciar, é a parte estética do livro: achei que essa parte estava realmente cuidada e com uma boa aparência como poderão ver com mais pormenor nesta imagem e eu não pude deixar de sentir-me feliz com esse aspeto.
     Agora que já referi todos os aspectos positivos, não posso deixar de fazer de apontar algo menos bom: o final. Aquele final que se passou quase a correr sem nos dar grandes explicações, era como se a autora quisesse apenas mostrar-nos o final sem nos querer explicar como é que chegaram ali ou pelo menos fazê-lo de forma plausível, mas foi apenas um pormenor no meio de tantas coisas boas que este livro tem.
"Ransom pensou compreender. Começava a aperceber-se de como aquelas histórias ridículas tinham feito dela prisioneira das expectativas dos outros."
Pág: 166 
Classificação: 

Playlist: 
E vocês já leram este livro ou pretendem ler?

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Parceria | Livros de ontem

Olá! Hoje venho ao blog apenas de passagem para vos pôr a par de uma novidade: atualmente o blog conta com a parceria da editora Livros de Ontem.
Agradeço imenso à editora pela confiança no blog e só me resta desejar o melhor para esta parceria estabelecida!

"A Livros de Ontem distingue-se pela sua linha editorial aberta e democrática, disposta a publicar qualquer original de qualidade produzido em português por um novo autor. Tudo faremos por descobrir os talentos escondidos da literatura sempre com o objetivo de valorizar a cultura portuguesa e de proporcionar aos nossos leitores as melhores experiências de leitura."

Entretanto aproveito para mostrar-vos o livro que pedi na sequência desta parceria, confesso que este livro despertou imenso o meu interesse e curiosidade pelo facto de reunir diversos autores portugueses, sendo que cada um deles contribuiu com um conto para este livro, por isso esta será uma excelente oportunidade de conhecer novos autores.
A sua leitura está para breve e sendo um livro de contos, estou a ponderar seriamente em fazer uma leitura diferente e ler apenas um conto por dia, vamos lá ver como é que a coisa corre.
Entretanto deixo mais uma vez o meu agradecimento à editora por me ter disponibilizado e cedido esta obra para leitura e futura opinião no blog.
Quanto a vocês, já conheciam este livro? Se sim, partilhem as vossas opiniões comigo!

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Random #5

Olá! Hoje passei pelo blog apenas para vos trazer uma pequena atualização como é de costume cada vez que vos trago um post deste género.
É só mesmo para avisar que sei que o blog tem andado mais parado, tenho comentários por responder e estou desatualizada em muitos dos vossos blogs, mas entretanto vou tentar orientar-me de modo a tentar remediar isso e aos poucos as coisas vão aos eixos.
Isto tudo deve-se ao facto de recentemente ter iniciado um novo trabalho que exige uma grande adaptação devido aos horários (sair de casa cedo e chegar tarde) o que inicialmente causa alguma confusão porque não temos grande forma de conciliar tudo e pode levar algum tempo até nos adaptarmos, por isso só peço que tenham mais alguma paciência porque em breve as coisas voltam ao normal aqui no blog e com muitas novidades à mistura.
Entretanto façam como eu: aproveitem todos os tempos livres para se perderem entre páginas.

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Opinião | Em parte incerta - Gillian Flynn

Olá! Hoje é dia de mais uma opinião literária, sendo que este livro também foi lido na sequência do desafio de férias e estava integrado na categoria de ler um livro com mais 500 páginas e tenho a dizer-vos que foi uma leitura muito surpreendente.

Título: Em parte incerta
Autora: Gillian Flynn
Editora: Bertrand Editora
Edição/reimpressão: 2013
ISBN: 9789722525572
Páginas: 520
Sinopse: "Uma manhã de verão no Missouri. Nick e Amy celebram o 5º aniversário de casamento. Enquanto se fazem reservas e embrulham presentes, a bela Amy desaparece. E quando Nick começa a ler o diário da mulher, descobre coisas verdadeiramente inesperadas…
Com a pressão da polícia e dos media, Nick começa a desenrolar um rol de mentiras, falsidades e comportamentos pouco adequados. Ele está evasivo, é verdade, e amargo - mas será mesmo um assassino?
Entretanto, todos os casais da cidade já se perguntam, se conhecem de facto a pessoa que amam. Nick, apoiado pela gémea Margo, assegura que é inocente. A questão é que, se não foi ele, onde está a sua mulher? E o que estaria dentro daquela caixa de prata escondida atrás do armário de Amy?"

Opinião: Este é daqueles raros casos em que se pudesse descrever o livro em poucas palavras diria que ele é bizarro mas surpreendente.
     Desde que iniciei esta leitura que tive a sensação de que as personagens queriam dizer mais do que aquilo que estavam realmente a dizer, o que me levou a estar sempre de pé atrás e com razão.
     Este livro conta-nos a história de Amy, uma mulher que faz testes de personalidade para revistas femininas e que dá vida à personagem principal de uma série de livros escrita pelos seus pais “A incrível Amy”, sendo que para escrever essa série os seus pais basearam-se nos seus sucessos e nas suas derrotas que quando existem tornam-se sempre em êxitos nos livros. Na minha opinião "A incrível Amy" foi só uma desculpa que os os seus pais arranjaram para colocar em cima da verdadeira Amy um conjunto de expectativas a que ela tenta sempre corresponder.
     E depois temos Nick, um homem misterioso que é jornalista num jornal e os dois conhecem-se um dia, inesperadamente, numa festa. São pessoas que se revelam tão diferentes que quase parece improvável que formem um casal feliz, mas isso lá acontece por um tempo. Os dois lá acabam por apaixonar-se e posteriormente casar, até que após 5 anos de casamento, Amy desaparece do nada deixando todos preocupados e sem saberem o que fazer ou pensar.
     A verdade é que neste livro nada é o que parece e somos constantemente surpreendidos. Os capítulos estão divididos por pontos de vista de ambos os protagonistas e até mais ou menos meio do livro os pontos de vistas de Amy consistem em entradas no seu diário ao longo daqueles 5 anos de casamento, revelando-nos detalhes sobre o mesmo. Creio que o ponto fulcral desta história acontece mesmo na segunda parte do livro que é uma verdadeira surpresa.
     A escrita da autora é de facto deliciosa, é uma escrita com alguma descrição, mas o tipo de descrição que não se torna maçuda, muito pelo contrário, ela tem uma narrativa que flui com muita maturidade e envolve naturalmente qualquer leitor e depois tem o dom de nos pregar com aqueles choques de realidade e verdade que não estamos à espera. Outro ponto que gostei muito no que toca à escrita da autora é o facto de em alguns momentos a escrita da autora ser muito crua, muito sincera e realista a pontos de existirem momentos em que eu até voltava atrás para ver se aquilo tinha sido realmente escrito. Isto aconteceu-me essencialmente em capítulos do ponto de vista de Amy.
     Tenho a dizer-vos que também encontrei alguns pontos menos positivos relativamente à narrativa deste livro, por momentos senti que a autora andava sempre em torno do mesmo, mas isso melhora a partir da segunda parte que é um correr de acontecimentos, principalmente com aquele final que considerei inesperado mas também apressado.
     O livro é realmente muito bom, é surpreendente e depois somos confrontados com aquele final que nos deixa de boca aberta: um final pouco justo e que deixa o leitor com aquele sentimento de querer ver a justiça ser feita. Uma coisa é certa, ambos os personagens são loucos e por isso mesmo juntos são o descalabro total, pelo que por momentos senti-me incapaz de compreendê-los.
     Tive momentos em que odiei a escritora por ter feito o livro levar aquela reviravolta que tão depressa nos mostrou o melhor dos seus personagens, como o pior. Pessoas humanas, pessoas desesperadas e capazes de fazer quase tudo para atingir os seus objetivos.
     Um livro que está mais do que recomendado, um livro que deve ser lido sem grandes informações para poderem sentir a grande autenticidade deste trilher e serem tão surpreendidos quanto eu.
     Só não dou as 5 estrelas ao livro devido ao seu final, é definitivamente o típico final de "arrancar os cabelos".

Classificação: 

Playlist:
E vocês, já leram ou pretendem ler este livro? Partilhem comigo a vossa opinião se já leram este livro.
  

domingo, 11 de outubro de 2015

Série | Bitten (T1)

Olá! No post do resumo mensal do mês de Setembro mostrei-vos as séries que tinha visto ao longo do mês e a série Bitten foi uma delas e duas pessoas mostraram interesse em ler a minha opinião sobre a mesma aqui no blog, por isso cá está.
Título original: Bitten
Ano de estreia: 2014
Nº temporadas: 2.
Elenco: Laura Vandervoort, Greyston Holt, Greg Bryk, Paul Greene, Paulino Nunes, Genelle Williams, Natalie Brown, Sherry Miller, Steve Lund e Michael Xavier.
Género: Drama, fantasia e ficção.
Sinopse: Desesperada para escapar tanto de um mundo do qual ela nunca quis fazer parte, quanto do homem que a transformou num lobisomem, Elena abandonou sua matilha e agora está refugiada em uma nova cidade. Ali, ela trabalha como fotógrafa e esconde a sua identidade sobrenatural do namorado.
Mas, quando cadáveres começam a aparecer, no quintal de sua matilha, Elena termina tendo que voltar a Stonehaven, o local ancestral dos lobisomens. Dividida entre dois mundos e dois amores, ela logo percebe que nada vai impedi-la de defender sua espécie.
Opinião: Começo por dizer-vos que esta série foi uma surpresa para mim por vários motivos, mas principalmente porque não é uma série muito falada e conhecida como tantas outras, mas revelou-se tão boa quanto qualquer outra e por isso mesmo vou querer acompanhar as restantes temporadas da mesma.
Inicialmente esta série centra-se muito na personagem feminina principal, Elena, que resolveu mudar-se e refugiar-se em Toronto, mantendo-se longe da sua família e da sua verdadeira natureza uma vez que Elena é lobisomen: a primeira e a única mulher que alguma vez sobreviveu à transformação, tendo portanto um enorme valor para qualquer pessoa da sua espécie.
Elena tem uma velha história com um dos membros mais fortes da matilha, Clayton e essa é uma das suas grandes motivações para se manter longe de casa e da sua matilha.

Tudo muda quando, misteriosamente, começam a aparecer pessoas mortas na propriedade de Stoneeven que é onde a sua matilha está instalada desde há muito, obrigando Elena e os restantes membros da matilha a regressar a casa com o intuito de juntos descobrirem o que é que realmente se anda a passar.
Esta primeira temporada está recheada de mistério e de muita ação do início ao fim. O grande foco desta temporada é a caça ao rato, mais propriamente caça ao lobisomem que é responsável por todos aqueles assassinatos inesperados e que chegam a atingir proporções maiores ao ferir membros da matilha.
Gostei imenso desta primeira temporada, tem a dose certa de tudo e se nos primeiros episódios pensamos que o romance vai ter um grande destaque ao longo da temporada, depressa percebemos que isso não vai acontecer e que este apenas está presente na série na medida certa sem sobrepor-se em demasia ao resto da história.
Para mim uma das melhores partes desta temporada é quando ficamos a conhecer parte do passado de Elena que nos esclarecem e explicam o porquê de algumas das suas atitudes e só aí é que nos apercebemos de toda a construção por trás desta personagem e do quanto ela cresceu no espaço de poucos anos.
Depois de tanta cena inesperada o melhor mesmo é aquela cena final que teve tanto de imprevisível quanto tenebroso, mas deixou muitas perguntas no ar e aquela sensação de que a segunda temporada promete ser tão boa ou melhor do que a primeira.
Creio que no fim na minha breve opinião se torna óbvio que recomendo esta série para todos os amantes de séries deste género porque ela tem realmente potencial e revelou-se realmente uma grande surpresa. Agora é terminar a segunda temporada que já comecei a ver e aguardar pela terceira.
Algum de vocês vê ou pretende ver esta série?

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Novidades | AVC do amor

Olá! O escritor Luís Abreu entrou em contacto comigo e deu-me a conhecer o seu mais recente trabalho, o livro AVC do Amor. Um livro com uma capa maravilhosa e que entretanto vou ter oportunidade de ler a cópia do livro que o Luís gentilmente me enviou e depois venho dar-vos a minha opinião sobre ele.
Este autor é para todos nós um verdadeiro exemplo, diria eu. Segundo consta na sua biografia que passo a citar "Em 2006 teve um avc gravíssimo que quase o levou à morte. Contrariando as evidências sobreviveu e, desde então, tem tido vários ganhos que, apesar de lentos, são o culminar de muito esforço e dedicação do próprio e de todos que o rodeiam." 
Na minha opinião Luís Abreu é a prova viva de que os sonhos nunca morrem e desistir deve ser uma das palavras proibidas nas nossas vidas.

Autor: Luís Abreu
Data de publicação: Setembro de 2015
Páginas: 112
ISBN: 978-989-51-5311-4
Colecção: Viagens na Ficção
Género: Ficção
Sinopse: "AVC do Amor é um texto de ficção, baseado na realidade e que relata, de uma forma “leve”, não espiritual e alegre a rotina diária de uma paralisia causada por um AVC. Neste texto, o autor, ele próprio tetraplégico, faz um relato muito verosímil e realista dessa condição, misturando-o com grandes paixões, com uma viagem a outra dimensão e com alguns episódios ligeiramente humorísticos.
Com várias histórias, AVC do Amor conta-nos alguns eventos passados na adolescência e na vida adulta de Rodrigo. Personagem principal que se recusa a acreditar no AVC e que, com a pertinência das suas questões, leva o leitor a duvidar da sua condição de tetraplégico. O autor guarda segredo da sua condição e nunca revela se está mesmo tetraplégico, deixando essa decisão ao leitor. 
O texto percorre várias fases da vida de Rodrigo, personagem usado para o autor refletir sobre os múltiplos assuntos que o apoquentam negativa ou positivamente. 
É uma obra desconcertante que provocará, de certeza, múltiplos sentimentos conforme o estado de espírito de cada leitor."


Outras obras do autor:
    

Querem saber a melhor parte? 50% do lucro das vendas deste livro reverte a favor da Associação Salvador.

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Opinião | E se? - Maria Capitão

Olá! Hoje é dia de mais uma opinião, sendo que fico ainda com quatro opiniões em atraso, por isso talvez venha outra opinião literária para breve.

Título: E se?
Autora: Maria Capitão
Editora: Chiado Editora
Edição/reimpressão: 2013
ISBN: 978-989-510-168-9
Páginas: 86
Sinopse: "Como tinha dito, a base do livro vão ser frases, pensamentos ou textos que me tenhas dito. (…) Espero que com este livro possas realmente perceber o que sentia por ti, Rodrigo. Boa sorte a perceber. Até hoje eu ainda não descobri.
A nossa amizade terminou. No entanto, nunca foi esclarecida. Não tínhamos uma amizade normal, nem éramos pessoas normais. Este livro trata dos comentários que tu, Mr. Pedinte me fizeste, Princesa, durante toda a nossa amizade, cronologicamente, explicando porque é que chegou ao fim."





Opinião: Este é daqueles raros casos em que parto para a leitura de um livro sem saber precisamente nada sobre ele, li apenas a sinopse que nos dá uma pequena luz daquilo que se vai passar ao longo do livro e aquilo que ele aborda, mas pouco mais que isso.
     Desde as primeiras páginas deste livro que percebi que se tratava de um livro bem diferente daquilo a que estava habituada, é uma biografia por isso é um livro recheado de experiências pessoais e com as quais muitos de nós nos vamos certamente identificar. Confesso que não estou muito familiarizada com este género literário, mas para primeiro contacto que tive com ele até que gostei.
     Este livro toca em aspetos muito importantes porque, verdade seja dita, qualquer rapariga a determinada idade se deparou com alguma desilusão amorosa. Eu própria revi-me em algumas das situações que nos são relatadas ao longo do livro, porque sei que são muitas as vezes em que nos questionamos e desejamos saber o que vai na cabeça e no coração dos outros, porque eles nem sempre tão transparentes quanto gostaríamos, então quando somos jovens e estamos naquela idade em que levantamos questões sobre tudo e todos, esse desejo de entender os outros e os seus sentimentos é ainda maior e é precisamente o que acontece com a autora do livro quando se questiona tentando entender o que ia na cabeça e coração de Rodrigo.
     Atrevo-me a dizer que mais importante do que o facto de este livro ter sido publicado, foi o facto de ter sido escrito. Acredito verdadeiramente que depois de concluído deu uma enorme sensação de alívio à Maria porque ela finalmente tinha escrito todas aquelas questões amorosas que lhe preenchiam o coração e todas aquelas questões existenciais que lhe ocupavam a cabeça. Creio que nesse sentido já foi uma grande conquista e decerto que lhe deve ter proporcionado um grande sentimento de libertação e de alívio porque ela deu finalmente voz às suas inquietações e deitou tudo cá para fora, partilhando-o com outras pessoas no livro.
     Este é um relato real e comum a muitos outros jovens, é também o exemplo perfeito de que nem sempre as coisas na vida nos correm como queremos e desejamos e que, por vezes, as coisas não acontecem porque simplesmente não estão destinadas a acontecer. Sou uma crente no destino há que confessar e, apesar de concordar que somos nós que construímos e fazemos a nossa própria sorte e o nosso destino, mas penso que por vezes há coisas que simplesmente não estão destinadas a acontecer e duas pessoas também podem não estar destinadas a ficar juntas.
     Por fim, tenho apenas a acrescentar que a forma como este livro está escrito torna a sua leitura muito acessível e rápida e aproxima-nos muito mais da autora. Tenho a certeza que para aqueles leitores não se identificarem com os relatos presentes neste livro como aconteceu comigo, vão pelo menos sentir empatia por esta autora e por tudo aquilo que ela passou, mas vão acima de tudo sentir pena por aquela história de amor que parecia ter tudo para dar certo e acabar bem, não funcionou e culminou no corte de relações de duas pessoas que tanto se estimavam e amavam, diria eu.

"Dias em que parece que não servimos para nada. Que somos inúteis. E é nesses dias que a dor ataca. Nos dias em que parece que temos um buraco dentro de nós e que, por mais que façamos, por mais coisas que enfiemos dentro do buraco, nada o fechará ou encherá por completo."
Pág: 22

Classificação: 

Playlist: 

E vocês, já ouviram falar deste livro? São fãs deste género literário ou nem por isso?

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Desafio | Assombração de Leituras

Olá! Confesso que acho que estou a ficar fã deste género de desafios, pensei que não me dava muito bem com leituras previamente planeadas, mas desde há uns meses para cá tenho participado em diversos desafios com várias categorias e tenho conseguido cumprir os mesmos, embora nem sempre no prazo estabelecido, mas consigo e isso tem feito com que tenha vindo a participar cada vez mais neste género de desafios.
Desta vez o desafio chama-se Assombração de Leituras, é promovido pelo grupo Maratonas, Desafios e Leituras Conjuntas e creio que não podia adaptar-se mais ao famoso mês de Outubro e de Novembro em que muitos leitores optam por fazer leituras mais pesadas e sombrias.

"Outubro é conhecido por ser o mês de Halloween e em Novembro temos, em Portugal, o Dia de Todos-os-Santos e o Dia de Finados. 
Assim sendo, vamos ter para estes dois meses, Outubro e Novembro, o Desafio Assombração de Leituras, com leituras mais dedicadas ao género de Terror."

E em que vai consistir o desafio?

-> Das categorias abaixo mencionadas, terão que ler pelo menos três livros, do género de terror ou suspense de diferentes categorias, e visto ser um desafio de dois meses, não poderão considerar um livro em mais do que uma categoria.


Confiram então as minhas escolhas para este desafio:

sábado, 3 de outubro de 2015

Resumo mensal | Setembro

Olá! Resolvi começar a fazer um resumo mensal das minhas leituras, aquisições e dos filmes e séries que acompanhei durante o mês de forma a organizar-me melhor e no fim do ano conseguir perceber qual foi o meu balanço ao longo dos meses. Penso que este género de posts não é uma grande novidade, já tenho vistos posts destes noutros blogs e parece-me boa ideia pelo que decidi adaptá-lo à forma que mais me convinha, incluindo no mesmo os filmes e séries do mês em vez de partilhar apenas as minhas leituras e aquisições.
Arrisco-me a dizer que Setembro foi um bom mês em todos os aspectos, por isso só me resta esperar e desejar que Outubro também assim seja.

Leituras

 

Durante o mês de Setembro consegui ler quatro livros: primeiro li o Em parte incerta de Gillian Flynn que estava enquadradado no desafio de férias na categoria de ler um livro com mais de 500 páginas, depois li Romance com o duque de Tessa Dare que também estava inserido neste mesmo desafio e na categoria de ler um livro que se passe numa época sem tecnologia. Li também em formato digital o livro E se? de Maria Capitão que a autora se disponibilizou a enviar-me em troca de uma opinião do mesmo no goodreads e por fim, li o Voo da Cotovia de Kathryn Erskine que também se enquadrou num desafio, o desafio de regresso às aulas no qual tínhamos que ler um livro juvenil à escolha.
Entretanto também comecei ainda no mês de Setembro o livro Finale de Becca Fitzpatrick, mas uma vez que ainda não foi terminado falo dele no próximo post de resumo do mês.
Nenhum dos livros tem ainda opinião aqui no blog, uma vez que tenho deixado atrasar as mesmas, mas estou a contar de ir pondo as mesmas em ordem e em dia.

Aquisições

 
Em relação às minhas aquisições do mês de Setembro parece-me que foram muito mais contidas do que nos meses anteriores e foram livros muito acessíveis.
Comprei o livro After (I) de Anna Todd em segunda mão e ficou-me a apenas 8€ então acho que foi uma excelente compra dado o preço normal do mesmo, depois comprei o Voo da Cotovia de Kathryn Erskine no site da Bertrand e paguei apenas 5€ porque descontei o dinheiro que tinha em cartão e por fim numa visita a uma livraria local deparei-me com a trilogia Pena e Osso: As crónicas do Corvo a um preço muito simpático, nunca tinha visto esta trilogia mas a verdade é que o preço era tão simpático que decidi arriscar. Os livros que compõem a trilogia são: A revolta, A peste e O julgamento, são do autor Clem Martini e cada livro custou 3€ e imaginem só? São de capa dura.

Filmes

Se este mês foi bom em relação a leituras, então no que toca a filmes também foi. Desde o início do ano que só via um filme por mês e nem sempre conseguia fazê-lo, de vez em quando lá aproveitava uns filmes que passavam na televisão mas nada por aí além.
Vi A idade de Adaline (2015) que já tem opinião no blog (aqui) e do qual gostei muito, depois vi o filme D.U.F.F (2015) que também já tem opinião  no blog (aqui) mas do qual não gostei tanto quanto o anterior e, por fim, vi o Em parte incerta (2014) depois de ler o livro e não o achei tão bom quanto o livro então achei que fiz realmente muito bem em aguentar-me e não ver o filme no momento em que ele estreou.

Séries

 
No que diz respeito a séries foi também muito bom, vi a primeira parte da 5º temporada da série Teen Wolf, vi a 1º temporada da série HUMANS e da série Bitten que já tinha vindo a acompanhar algumas episódios aleatórios que passavam na televisão e como gostava resolvi apostar na série que entretanto já tem 2º temporada e já foi também renovada para a 3º temporada.
Em princípio vou postar a minha opinião da 1º temporada tanto da série HUMANS, como da Bitten se tiverem preferência sobre a qual querem que fale primeiro sintam-se à vontade para me dizer.

Como foi o vosso mês Setembro?

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Divulgação | Livros da SDE com revistas

Olá! Como sei que gostam muito que partilhe com vocês estas iniciativas que são feitas de vez em quando por parte das revistas que vendem livros a preços muito acessíveis: 4,95€.
Desta vez estão a sair livros da Saída de Emergência com as revistas CARAS, TVMais e TeleNovelas e embora já tenham saído os livros há uns dias sei que ainda conseguem encontrar alguns deles porque só descobri hoje que estes livros estavam a sair e para já consegui encontrar uns dos que queria, mas estou com esperança de encontrar os restantes.
Quanto a vocês não sei, mas eu decidi que vou adquirir os livros da Laurell K. Hamilton porque ainda só tenha o primeiro da trilogia dela por isso é a oportunidade perfeita para a completar e vou querer também o livro Sherrilyn Kenyon de forma a ir completando aos poucos a saga Predadores na noite.
Dispensem algum do vosso tempo a consultar as sinopses destes livros e quem sabe não encontram algum que vos interesse.

23 de Setembro


30 de Setembro


E vocês, vão querer adquiri algum destes livros?